29/05/20 | 20:55
Com 105 anos, interna da Fundação Doutor Thomas é a pessoa mais velha do Brasil a vencer a Covid-19

Foto: Nathalie Brasil / SEMCOM

A pessoa mais idosa do Brasil a ser curada da Covid-19, Arminda Santos, de 105 anos, teve alta nesta sexta-feira, 29/5, da enfermaria da Fundação Doutor Thomas, da Prefeitura de Manaus. Mais 14 idosos venceram também a doença e foram liberados pela equipe médica, zerando o número de internados na instituição.

Ao som de muita música e emoção da equipe médica e funcionários, os 15 pacientes foram transferidos da enfermaria montada nas dependências da fundação pelo grupo Samel, o mesmo responsável pela administração do hospital de campanha municipal Gilberto Novaes, na zona Norte. Eles retornaram para os pavilhões e os seus quartos individuais.

“Fiquei muito feliz ao saber que não temos mais idosos com a Covid-19 na Fundação Doutor Thomas. Mais feliz, ainda, por uma dessas altas ser de uma senhora de 105 anos, uma guerreira. Nós sempre lutamos pela vida, não importa a idade, não importa a etnia, fazemos isso todos os dias no hospital de campanha Gilberto Novaes e assim fizemos com nossos idosos da fundação”, disse o prefeito Arthur Virgílio Neto.

Foto: Nathalie Brasil / SEMCOM

Arminda Santos comemorou seu aniversário de 105 anos durante a internação, no último dia 12 de maio, onde ficou por 30 dias e, disse que recebeu o seu presente com a notícia da alta. Ela reside na casa há 34 anos e é conhecida por todos como a idosa mais falante e alegre. Ela ganhou uma festa de aniversário dos funcionários da casa com direito a bolo e muita alegria.

“A recuperação dela foi uma surpresa para a equipe médica, uma idosa de 105 anos, hipertensa, diabética – o que acarretou a perda total da visão – ficou por 30 dias internada, ficou grave. Mas com todo suporte da ventilação não invasiva, todos os medicamentos adequados, considerando a função renal dela e a idade, ela venceu a Covid-19. A alta dessa paciente mostra que estamos no caminho certo, que com dedicação e muito amor vamos salvar o maior número de vidas possíveis ”, disse a médica da FDT, Simone Henriques.

“Foram dois meses de uma luta intensa. Hoje, o meu sentimento é de muita alegria e esperança em dias melhores. O caso da dona Arminda, que se torna a pessoa mais idosa a vencer a Covid 19 no Brasil, é motivo de muito orgulho para a Fundação Doutor Thomas. Estou imensamente feliz e grata. Uma vitória de todos e não posso deixar de agradecer à equipe do núcleo de saúde que está na linha de frente. Eles têm sido verdadeiros guerreiros na recuperação dos casos”, salientou a diretora-presidente da fundação, Martha Moutinho.

Alta

 

Os pacientes estavam internados há 30 dias na enfermaria de sintomas moderados e, agora, têm a sorologia negativa para o novo coronavírus e o IGG positivo, ou seja, estão imunizados. Dos 15 idosos que receberam alta, seis são do sexo feminino, e nove do sexo masculino, com idade entre 62 anos e 105 anos.

Foto: Nathalie Brasil / SEMCOM

“Hoje é um dia histórico, a gente está desativando duas das nossas enfermarias da Covid, vai ficar apenas uma de stand by, mas nesse momento não estamos com nenhum idoso dentro da FDT com Covid positivo. Nós estamos dando altas com o coração muito grato a Deus e a todos que trabalham na casa. Nós continuamos vivendo um dia de cada vez, firmes na luta com o esforço de toda a equipe que está muito comprometida e com esperança de vencer essa guerra”, explicou a responsável técnica da equipe de saúde da FDT, a médica geriatra Simone Henriques.

Entre os recuperados, a residente Magda Reis, 70, que mora há 7 anos na FDT, saiu, desses 30 dias internada, emocionada. “Eu agradeço muito a todos os médicos que cuidaram de mim, primeiramente a Deus, sem Ele nada seria possível, e a todos meus amigos da casa. Agora quero voltar a minha rotina. Gosto muito de passar meu batom, ficar arrumada, participar das atividades da psicologia’’, disse.

 

Estrutura

Desde o surgimento dos primeiros casos do novo coronavírus no Brasil, a Prefeitura de Manaus colocou em prática um plano de contingência na Fundação Doutor Thomas, baseado em recomendações da autoridade sanitária e do Ministério da Saúde, além de criar um Comitê de Crise da Covid-19.

Várias medidas foram adotadas, somando com as que já vinham sendo praticadas pelos servidores da instituição, como a instalação de duas tendas para funcionar como vestiário fora da sede da FDT, ao lado da unidade semi-intensiva, para que os profissionais não transitem por dentro da instituição; as dependências da FDT estão em isolamento e as equipes de assistência social e psicologia estão atuando nos corredores, para evitar o trânsito de pessoas; as refeições, que já são ricas em nutrientes que ajudam a melhorar a imunidade, estão sendo feitas em material descartável, nos quartos, para evitar aglomerações.

Texto – Fábia Lima / FDT

Fotos – Nathalie Brasil / Semcom

Disponíveis em – https://flic.kr/s/aHsmNw8Azf