12/08/19 | 12:21
Idosos da FDT receberão projeto ‘Dança sobre rodas para a Terceira Idade’

A Prefeitura de Manaus promove o projeto “Dança sobre rodas para a Terceira Idade”, que terá início nesta terça-feira, 13/8, para idosos cadeirantes do Programa Longa Permanência da Fundação Doutor Thomas (FDT).

Com o objetivo de promover a inclusão do idoso com deficiência e  ampliar as possibilidades de aprendizagem, contribuindo para construção da cidadania a partir das artes e trabalhando questões biopsicossociais, as aulas terão início no dia 13/8 e vão até o dia 17/9, durante as manhãs das terças e quintas-feiras, no horário das 9h30 às 11h, na Fundação Doutor Thomas, rua Dr. Thomas, 798, bairroNossa Senhora das Graças.

As aulas estão sob a coordenação da Fundação Doutor Thomas (FDT) em parceria com a Secretaria Municipal de Administração, Planejamento e Gestão (Semad), por meio da Escola de Serviço Público Municipal e Inclusão Socioeducacional (Espi).

“Queremos abrir possibilidades, e a dança é uma forma de incluir os idosos cadeirantes em um ambiente divertido e cheio de desafios positivos, independentemente de suas limitações. Além de todos os benefícios que a dança traz, como a melhora da resistência física e o aumento da flexibilidade, ela ajuda o idoso a adquirir mais consciência sobre o próprio corpo, algo fundamental para uma pessoa com deficiência. Estamos bem felizes com esse projeto e esperamos ter bons resultados. A qualidade de vida da pessoa da terceira idade é uma das prioridades da gestão do prefeito Arthur Virgílio Neto”, ressaltou a diretora-presidente da FDT, Martha Moutinho.

Marcelo Teixeira, 31, professor de Educação Física e Dança, explicou a importância que esse projeto tem para os idosos. “Desde o ano passado eu havia percebido a necessidade de fazer uma dança adaptada para idosos cadeirantes, me alegra muito em ter o suporte da FDT. Trabalho no Parque Municipal do Idoso ministrando oficinas, através da Espi/Semad, e tenho percebido o quanto a dança muda a vida dos idosos, ela ajuda no equilíbrio e flexibilidade, controle de ansiedade e combate ao estresse. As aulas serão interativas e bem descontraídas para o melhor aproveitamento de cada idoso, sempre pensando no seu bem-estar”, disse.

Foto: Divulgação/FDT

A turma será composta por 20 idosos residentes da Fundação Doutor Thomas, sendo 13 cadeirantes, sete em grau de independência e seis idosos usuários do Parque Municipal do Idoso (PMI). Ao final do curso, quem obter 80% de presença receberá certificado com carga horária de 15 horas.

Projeto

A dança em cadeira de rodas vem conquistando cada vez mais o seu espaço no meio social, através de manifestações artísticas, a mesma pode ser desfrutada em diferentes estilos, como dança de salão, ballet clássico, tango, valsa, entre outros, e os idosos terão a oportunidade de aprender e se encantar com alguns desses ritmos.

O projeto ofertado pela Espi/Semad atende a demanda da Fundação de Apoio ao Idoso Doutor Thomas, sinalizada no Levantamento de Necessidade de Capacitação (LNC) para 2019.  “Vendo a necessidade de inclusão dos idosos com deficiência, desenvolvemos a ideia e montamos as oficinas que serão proporcionadas através do projeto, trazendo benefícios essenciais para a melhoria geral de sua qualidade de vida. Grandes passos como esse nos alegram muito enquanto Fundação, em saber que temos todo um apoio técnico para que esses idosos se sintam inclusos na sociedade através da dança, que é uma forma de minorar os efeitos do processo de envelhecimento, sendo considerada uma atividade completa”, explicou a gerente de Estudo, Pesquisa e Capacitação sobre o Envelhecimento, Maria da Luz Abreu.

Além dessa atividade, a Fundação Doutor Thomas, em parceria com a Espi/Semad, promove outros projetos para os idosos usuários do Parque Municipal do Idoso, como pilates para a terceira idade, dança de salão e a oficina ‘Exercitando a Memória’.

“A parceria com a FDT tem sido muito exitosa. As ações acontecem por meio do Programa de Formação do Cuidador e Atenção ao Idoso da Espi/Semad, que objetiva desenvolver ações pedagógicas no âmbito municipal, com foco na valorização, socialização e cuidado, proporcionando novas possibilidades de aprendizado à pessoa da terceira idade. Nesse sentido, o curso de Dança sobre rodas para Terceira Idade traz benefícios para a saúde, proporcionando melhoria nas capacidades física e mental do praticante”, concluiu a diretora-geral da Espi/Semad, Stela Cyrino.

Cronograma de aulas:

1ª – Benefícios da dança para Terceira Idade

2ª – Inclusão: A dança e suas possibilidades

3ª – Corpo e movimentos sobre rodas

4ª – Dançando e se divertindo através do lúdico

5ª – Musicalidade, ritmos e expressões

6ª – Brincadeiras e dinâmicas através da dança

7ª – Dança sobre rodas: passos básicos

8ª – Dança sobre rodas: iniciação coreográfica

9ª – Dança em casal: socialização e afeto

10ª – Respeitando limitações: criação de uma nova estética da dança

11ª – A dança de dentro para fora

12ª – Roda de conversa

13ª – Apresentação coreográfica do Grupo de cadeirantes

 — — —

Texto – Flávia Rodrigues / FDT

Fotos – Divulgação / FDT

Disponíveis em – https://flic.kr/s/aHsmG4tHCu